Refugio_das_Curucacas_logo_v2_curucacas_texto_bco.png

 

CAMINHADA DA LUA CHEIA

 

   Fizemos em 12 de dezembro, quinta feira, mais uma edição da Caminhada da Lua Cheia. A lua, segundo alguns sites especializados, estava com 100% de iluminação ontem.

 

   Apesar de ter caído uma chuva não prevista 20 minutos antes da chegada das participantes, ninguém desistiu de tentar observar a beleza do Pôr do Sol e do Nascer da Lua. Iniciamos a atividade com o briefing, que contemplou uma apresentação da trilha, geodiversidade e biodiversidade da região, e informações técnicas sobre a atividade do dia.

03 WhatsApp Image 2019-06-17 at 9.14.37 AM(1).jpeg

Créditos da foto: Luciano Paitch

   Partimos em caminhada pela borda do corredor ecológico do Rio Quebra Pedra, (rio que forma a Cachoeira do Buraco do Padre). Pudemos conversar um pouco sobre a importância dos corredores ecológicos para a alimentação e reprodução da fauna silvestre.

   Passamos pela Furna do Anfiteatro, observamos uma feição relacionada ao fenômeno "piping" e entendemos nossa localização, na Depressão de Vila Velha. Do "discoporto", observamos o relevo da região e o trecho que caminhamos, desde o Refúgio das Curucacas. O céu estava encoberto ao oeste, não permitindo que observássemos o Pôr do Sol, mas ao sul uma janela estava aberta no céu, permitindo vermos belos tons, que foram ficando avermelhados à medida que o tempo passava.

WhatsApp Image 2019-12-13 at 12.45.53 AM_ROSILENE.jpeg

Créditos da foto: Rosilene Gomes

   Chegamos na Furna Grande e fomos direto para o Mirante Norte, para contemplar as belezas da Furna Grande. A Furna Grande possui cerca de 400m de diâmetro e 70m de profundidade, e, como a maioria das furnas, possui relevante importância ecológica, por armazenar água em maior profundidade, facilitando sua chegada em lençois freáticos. Belo atrativo natural para contemplação da paisagem, observação de aves e espécies vegetais.

Créditos das fotos: Carla Calixto, Iara Schmitz e Rosilene Gomes

   Caminhamos até o Mirante Sul, passando pelos icnofósseis e por belos exemplares de vegetação de campo rupestre. Dentre tantas belas espécies, quase todas floridas ainda, destacamos as 2 espécies endêmicas da região, o cactus-bolinha (Parodia Carambeiensis) e a Pixiriquinha (Leandra Microphylla). Vimos também algumas Sempre-vivas, Mimosas, Petúnias, Rainhas do Abismo, Palmeiras Anãs, Bromélias (já quase secas) e Caleas.

Créditos das fotos: Carla Calixto, Iara Schmitz e Lorena Calixto

   Chegamos no Mirante Sul minutos antes de surgir a Lua Cheia. Ainda pudemos contemplar a vermelhidão do céu, naqueles tons de pôr do sol "pós chuva". 

Créditos das fotos: Lorena Calixto

   Havia nuvens no horizonte também, mas a Lua surgiu esplendorosa, em meio às nuvens, com belas aberturas de janela para a contemplação.

Créditos das fotos: Rosilene Gomes

   Ficamos no Mirante Sul por cerca de 1 hora, contemplando o silêncio do local e a magnífica Lua. Ficamos atentos às aves noturnas, que estavam mais quietas. Mesmo assim, pudemos ouvir o Curiango, o Urutau e a Corujinha-do-mato, aves noturnas.

   Retornamos pela Trilha Furna Grande x Refúgio das Curucacas. É muito fazer essa caminhada, mas melhor ainda quando o Grupo tem a intenção de observar os detalhes da natureza, deixando a natureza agir em suas mentes.

 

   Ao chegar no Refúgio das Curucacas, aquele café com prosa e a nossa despedida.

 

   Agradecemos do fundo do coração a cada participante do Grupo; Carla, Profe Iara (Santosha Yoga), Lorena, Raquel, Rosilda e Rosilene. Até a próxima!!

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO SOBRE A ATIVIDADE. ASSIM QUE RECEBERMOS, COLOCAREMOS NO AR AQUI NA PÁGINA.